Pesquisar este blog

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Autopsicobio

O mar, coisa linda toda vida sem mandar parar, estava para brincadeira. Aceitei e ficamos lá... Ele cura até mau humor.  

Quando alguém machuca ou se fere, calculo quantos dias de mar seria preciso para curar tal feito. Outro dia, o aluno machucou o dedo com a folha de papel, calculei um dia.

Entre amigas, mau humor e poucas conversas, mergulhadas e braçadas, rolou a seguinte conversa após manhã viral ( que infecta a todos):
- Lalá, você já ouviu alguém falar que alguém "é de Lua"?
- Claro! E quem não é?
- Você...
Pensei: puutzzz... 
 
Eu tinha acabado de concluir que não iria mais deixar o mau humor me pegar, por qualquer motivo que fosse e assim, estava arrependidinha das cortadas e tiradas que fiz em três mil e novecentas pessoas num espaço de tempo pequeno de 4 horas.

A amiga concluiu gentilmente:

- Você é de mar, de maré. Hora tá lá em cima eufórica, faladeira pra de repente desabar e depois fica caladinha pensativa, como as espuminhas depois da arrebentação.
- É....?
- É Lalá, você é "de mar"... Pense assim: melhor ser de mar que de lua, você tem a desculpa da Lua influenciar suas emoções.
Complicada conversa para um pós mau humor.

Mas gostei de ser mar...trem bonito toda vida sem mandar parar!

2 comentários:

  1. Adorei Larissa, meus parabéns pelo blog!
    Aos poucos estarei lendo texto por texto.
    Beijos,
    Gustavo "Presunto"

    ResponderExcluir
  2. :) Obrigada, Gustavo! Visite sempre, fique à vontade... Sexta-feira tem mais bipolaridade no bat local e horário (rss) Beijos!!!

    ResponderExcluir