Pesquisar este blog

terça-feira, 27 de abril de 2010

CIGARRO

Meu amor, meu namorado.
Companheiro, era amado.
Na solidão ficava junto,
Na espera era presente.

Quase me matou,
Por pouco não me apagou.

Largo agora, meu querer
Para melhor poder viver.